I
n
s
c
r
e
v
a
-
s
e
Boas Vindas

Notícias

Pesquisa mostra que a falta de motivação afeta o desempenho cognitivo na esquizofrenia

Uma nova pesquisa do Centro de Dependência e Saúde Mental (CAMH), da Universidade de Toronto, Canadá, mostra uma relação significativa entre déficit motivacional e desempenho cognitivo deficiente em pessoas com esquizofrenia. O estudo, publicado on-line na JAMA Psychiatry, é um dos primeiros a ligar os dois sintomas e sugere que a compreensão do impacto da insuficiência motivacional é um passo importante para melhorar tratamentos para o transtorno. 
"A perda de motivação é uma característica fundamental da esquizofrenia que é preciso investigar com maior atenção", disse o Dr. Gary Remington, cientista do CAMH Campbell Family Mental Health Research Institute, que serviu como o investigador sênior na equipe de estudo. "É possível que a perda de motivação esteja ligada a uma anomalia do cérebro relacionada com a forma como as pessoas com a doença calculam o esforço. Estamos começando a ver quão fundamental essa perda de controle é e quanto esta barreira pode ser tratada e otimizada para o funcionamento da vida diária."
A esquizofrenia é uma doença mental grave, caracterizada por um conjunto diversificado de sinais e sintomas, incluindo "positivo", "negativo" e "sintomas cognitivos". Os sintomas positivos incluem delírios, alucinações e outras distorções da realidade conhecidas como psicose. Os sintomas negativos incluem déficits de motivação e esforço, e retraimento social. Deficiências cognitivas são mais sutis e incluem problemas com a atenção, a memória e a capacidade de planejamento. 
As opções de tratamento para a esquizofrenia são limitadas e os medicamentos existentes tratam apenas um dos sintomas da doença (psicose). Durante a última década, os esforços das pesquisas mudaram o foco para abordar os sintomas cognitivos, mas pouca atenção tem sido dada à inter-relação dos sintomas e como a diminuição motivacional pode afetar a capacidade cognitiva. 
"Nós sabemos que o prejuízo cognitivo pode ser devastador para as pessoas com esquizofrenia e há um impulso de olhar para as soluções, incluindo opções de medicamentos, o treinamento do cérebro e técnicas de estimulação cerebral", disse o autor Gagan Fervaha, pesquisador no programa Complex Mental Illness na CAMH e doutorando na Universidade de Toronto. 
"Mas isso pode não ser o quadro inteiro", disse Fervaha. "Este estudo mostra que nós também precisamos olhar para o prejuízo motivacional e como ele afeta a cognição a fim de orientar os tratamentos de uma maneira melhor." 
A motivação intrínseca refere-se ao interesse em dirigir as atividades e objetivos para seu próprio bem. Muitas pessoas com esquizofrenia experimentam um déficit na motivação - uma perda do desejo e da iniciativa que impacta na capacidade de uma pessoa para completar tarefas ou atingir um bom desempenho no dia a dia. 
Os dados para o estudo foram elaborados a partir da Clinical Antipsychotic Trial of Intervention Effectiveness (CATIE) para esquizofrenia crônica, apoiada pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos. Os participantes no estudo CATIE completaram uma série de testes neuropsicológicos. Os dados de sintomas cognitivos e funcionais estavam disponíveis para 431 pacientes que receberam a mesma medicação durante seis meses. 
Usando essas informações, os pesquisadores do CAMH avaliaram a relação entre os resultados dos testes cognitivos e níveis de motivação e descobriram que os níveis mais baixos de motivação foram associados a um maior comprometimento cognitivo. Além disso, o estudo sugere que alterações cognitivas são, de certa forma, secundárias à diminuição motivacional. 
Embora déficits cognitivos e motivacionais tenham sido previamente pensados para serem domínios distintos da doença, uma melhor compreensão de como a falta de motivação influencia o desempenho cognitivo pode dizer que é a falta de motivação, não a cognição por conta própria, que está levando as pessoas ao mau desempenho nos testes. Pode significar também que segmentar déficits motivacionais pode ajudar a melhorar a absorção de terapias existentes ou informar novas abordagens de tratamento.

FONTE: Centre for Addiction and Mental Health. (2014, July 30). Lack of motivation affects cognitive performance in schizophrenia, research shows. Science Daily. Retrieved August 26, 2014 from
 www.sciencedaily.com/releases/2014/07/140730161653.htm