I
n
s
c
r
e
v
a
-
s
e
Boas Vindas

Notícias

Meninos do jardim de infância menos interessados em atividades de linguagem, indica estudo

É sabido que as meninas desenvolvem as competências linguísticas mais cedo do que os homens. Um estudo do Norwegian Reading Center da Universidade de Stavanger, na Noruega, também revela que as meninas do jardim de infância estão mais interessadas em leitura e outras atividades que promovem a consciência linguística.
"Isto é instigante. Quando os meninos participam menos de atividades de linguagem, existe o perigo de eles perderem em estimulação linguística importante, que promove as principais habilidades linguísticas no processo de aprender a ler. Eles também podem perder as experiências positivas de leitura que as meninas obtêm", diz Elisabeth Brekke Stangeland, do Centro de Leitura da Universidade de Stavanger. Estudos anteriores de competências linguísticas das crianças foram principalmente baseados em relatórios dos pais. 
Pré-requisito para a aprendizagem da leitura
Como parte de seu doutorado, Stangeland estudou 1.005 crianças do jardim de infância em Stavanger. As crianças tinham entre 30 e 33 meses de idade na época do estudo, que mostrou que as meninas eram participantes mais interessadas e dispostas em atividades de linguagem oferecidas pelo jardim de infância, como a leitura e canto. "A consciência linguística é um pré-requisito para aprender a ler. Consciência linguística representa que uma criança se torna consciente da própria linguagem. Elas podem, por exemplo, avisar quais palavras podem rimar, reconhecer sua primeira letra ou começar a brincar com as palavras. Essa consciência é promovida através de atividades como a leitura, canto e recitação de versos, o que leva ao autorreforço", diz Stangeland. 
Ela completa: "É importante abordar interesses e desejos individuais da criança. Meninos nos jardins de infância noruegueses são estimulados e eles, obviamente, se desenvolvem linguisticamente. No entanto, podemos considerar os resultados deste estudo juntamente com pesquisas que mostrem as diferenças em habilidades de leitura das meninas e meninos mais velhos. É importante fazer o que pudermos para garantir que meninos e meninas estejam igualmente preparados para a escola."
Diferenças de gênero em níveis de leitura
Há uma conexão importante entre o desenvolvimento da linguagem em crianças em seus primeiros anos e o quão bem elas aprendem a ler. Houve diferenças entre as habilidades de leitura das meninas e meninos noruegueses por muitos anos, e essas diferenças persistem até a idade escolar mais tarde. Estudos internacionais mostram que, em termos de capacidade de leitura, meninos noruegueses de escola secundária estão cerca de um ano letivo completo atrás de meninas da mesma idade. Meninos noruegueses têm uma atitude mais negativa para a leitura do que as meninas. Além disso, muito mais meninos do que meninas abandonam a escola secundária superior.
"Nós não analisamos se as diferenças nas habilidades de leitura entre meninos e meninas têm qualquer ligação com a participação em atividades de linguagem no jardim de infância. No entanto, nós sabemos que a estimulação linguística sistemática promove habilidades de linguagem em crianças. Participação desigual em atividades que promovam a estimulação linguística pode ser um fator que reforça as diferenças que já existem entre as crianças. Se essas diferenças de gênero persistem, podemos imaginar que as meninas terão uma vantagem e os meninos e meninas vão iniciar em uma base diferente quando começarem a escola primária", aponta Stangeland.

FONTE: Universidade de Stavanger. (2015, 07 de agosto). Kindergarten boys less interested in language activities, study indicates.Science Daily. Acessado 04 de setembro de 2015 a partir de www.sciencedaily.com/releases/2015/08/150807092559.htm