I
n
s
c
r
e
v
a
-
s
e
Boas Vindas

Notícias

Crianças e a superação de adversidades

Um conjunto de quatro novos estudos de pesquisadores da University of Southern California (EUA) e da Universidade do Sudoeste da China suge-re, ao contrário de uma crença anterior, que as crianças em situações difíceis precisam mais do que sonho de ter um futuro feliz e bem-sucedido: elas preci-sam de uma estratégia para atingi-lo. O conjunto de estudos foi publicado on-line no Journal of Adolescence em 28 de agosto.

"Deixadas para trás" 
Os cientistas se concentraram em uma população com profundos desa-fios sociais e econômicos: crianças que vivem em áreas rurais chinesas rotu-ladas como "deixadas para trás" e, geralmente, deixadas aos cuidados dos avós, porque seus pais os deixaram enquanto procuravam ser mais bem re-munerados em empregos urbanos, longe de casa. Esses pais não levam seus filhos com eles porque a lei chinesa requer que as crianças frequentem a es-cola na área onde nasceram, disse Daphna Oyserman, professora de Psicolo-gia e Codiretora do Center for Mind and Society.
Oyserman e o Professor da Universidade do Sudoeste da China Chon-gzeng Bi realizaram estudos com quatro grupos de crianças, todas com cerca de 14 anos de idade, variando em número de 124 a 176 alunos, na região de Chongqing, na China. Muitos dos adolescentes relataram que seus pais os haviam deixado quando eram muito jovens, geralmente com 5 anos de idade. Os investigadores mediram sentimentos dos alunos sobre ser deixados para trás, seu futuro e o fatalismo, e procuraram determinar o que ajuda as crianças a superar situações difíceis.

"Empenhar-se"
Através de uma combinação de experimentos, os resultados finais do exame e relatórios de comportamento, os pesquisadores descobriram que o pensamento de ser "deixado para trás" teve um efeito negativo sobre o otimis-mo dos adolescentes em relação ao futuro, aumentando seu fatalismo. Os pesquisadores descobriram que ser deixado para trás provocou nos estudan-tes uma busca e aumento de estratégias para atingir seus objetivos, conside-rando as maiores pontuações em seus exames cerca de um ano depois do afastamento dos seus pais, disse Oyserman.
"Parte da razão pela qual eu queria olhar para este grupo em particular diz respeito ao fato de que a China é um enorme pedaço do mundo, tanto em termos de população quanto em termos de tendências futuras, e os pais chi-neses, como quaisquer pais, estão dispostos a sacrificar uma parte terrível de suas vivências com seus filhos na esperança de que as coisas tenham melho-res resultados para seus filhos", disse Oyserman. "Em nossos estudos, ainda que as crianças que são deixadas por seus pais estejam claramente emocio-nalmente estressadas, elas não estão obtendo um desempenho academica-mente pior do que os outros em suas aulas", disse Oyserman.

FONTE: University of Southern California. (2015, 8 de setembro). Children over-coming adversity: Researchers find children who have a plan can overcome adversity. Science Daily. Acessado 18 de setembro, 2015 a partir de www.sciencedaily.com/releases/2015/09/150908135101.htm