I
n
s
c
r
e
v
a
-
s
e
Boas Vindas

Notícias

Comportamento problema durante infância pode resultar em puberdade precoce em meninas.

Os resultados de um estudo da University of Alabama em Birmingham publicado no dia 9 de dezembro de 2013 na revista Pediatrics mostram que as adolescentes que experimentam seu primeiro ciclo menstrual antes dos 11 anos relataram comportamento mais delinquente e fisicamente agressivo.
Aos 16 anos, o efeito da puberdade precoce sobre a agressão física desapareceu, mas essas meninas ainda relataram comportamento mais delinquente do que aquelas que não experimentaram a puberdade precoce.
"A delinquência e a agressão colocam as adolescentes em risco para muitos resultados negativos no futuro, incluindo menor desempenho educacional, abuso de substâncias, depressão e problemas nos relacionamentos", explicou a principal autora do estudo, Sylvie Mrug, professora associada no Departamento da UAB De Psicologia. "Assim, é importante compreender como esses comportamentos problemáticos se desenvolvem e como o tempo púbere e o comportamento dos amigos - entre outras variáveis - contribuem para eles".
Mrug e seus colegas entrevistaram mais de 2.600 meninas e seus pais três vezes entre as idades de 11-16 para examinar como o início da puberdade e os problemas dos melhores amigos, como conversar com adultos, mentir, trapacear e não ser bom, contribuíram para a delinquência e diferentes tipos de agressão ao longo do tempo.
Meninas que tinham um melhor amigo com mais problemas de comportamento relataram comportamento mais delinquente e agressivo aos 11 anos, mas esses efeitos se dissiparam principalmente aos 16 anos.
"Isso sugere que as influências negativas dos melhores amigos aos 11 anos são de curta duração, talvez porque os melhores amigos mudam quando as crianças entram na escola secundária", disse Mrug. "O achado mais interessante foi que as meninas que experimentaram a puberdade precoce relataram comportamento mais delinquente se seu melhor amigo era mais desviante." Os resultados sugerem que as meninas que amadurecem precocemente são mais vulneráveis a influências negativas.
"É importante que os pais e outros adultos monitorem quem são os amigos e o que as meninas fazem com seus amigos", disse Mrug. "É claro que isso é importante para todas as crianças e adolescentes, mas pode ser ainda mais crítico para as meninas que amadurecem precocemente, pois são mais vulneráveis".
Outro resultado é que a puberdade precoce e o comportamento dos melhores amigos aos 11 anos não colocam as meninas em trajetórias de comportamentos problemáticos de longo prazo, de acordo com Mrug.
"Essas influências podem ser de curta duração, e isso pode dar esperança para as famílias que lidam com essas questões", disse ela.
Mrug diz que é importante ter mais estudos que acompanhem meninas e meninos desde a infância até a adolescência e até a idade adulta para ver o quanto os fatores de risco diferentes importam a longo prazo. É necessário um estudo mais aprofundado para examinar outros fatores relevantes de risco e proteção, como suporte social ou influências parentais.
A amostra de meninas veio de uma variedade de origens raciais e étnicas, e os resultados mostraram que a maioria das relações entre a puberdade precoce, comportamento dos amigos e agressão e delinquência são os mesmos em toda a raça e etnia.
Referência:
https://www.sciencedaily.com/releases/2013/12/131209132448.htm
Sylvie Mrug, PhD et al. Early Puberty, Negative Peer Influence, and Problem Behaviors in Adolescent Girls. Pediatrics, December 2013